BURACO PRA TODO LADO

São Bento é a cidade mais esburacada do Maranhão

O município da baixada maranhense se encontra em total estado de abandono

03/10/2019 13h15Atualizado há 2 semanas
Por: Eduardo Magalhães

Uma das cidades mais importantes da baixada maranhense, conhecida pelo tradicional carnaval, pela culinária local e pelo famoso queijo, São Bento vive dias de tristeza e abandono. Segundo levantamento feito pelo Portal MA217, a "suíça maranhense" é a cidade do Maranhão com o maior número de ruas em situação de intrafegabilidade. Dos bairros ao centro da cidade, é saindo de um buraco e entrando em outro. Alguns moradores até brincam com a situação dizendo que "a cidade não está cheia de buracos, na verdade virou um buraco só".

A publicidade muito bem elaborada da prefeitura mostra uma propaganda que contrasta com a realidade do município. Além de propaganda enganosa, Luizinho Barros, o prefeito da cidade, é acusado constantemente de fixar contratos fraudulentos com empresas de fachada. Nas redes sociais, a população enche as páginas e grupos da cidade de reclamação e denúncias. 

Adepto da velha maneira de fazer política, Luizinho persegue os opositores e não tem fama de bom pagador, chegando a atrasar salários por até 9 meses. E até funcionários concursados já foram vítimas da sua desastrosa administração.

Luizinho, é um velho conhecido das páginas policiais do estado. Já foi preso pela Polícia Federal em 2016 sob acusação de ser chefe de uma quadrilha que fraudava a previdência e já foi apontado pela Controladoria-Geral da União como o segundo político mais corrupto do Brasil, por desvios que somam mais de R$ 26 milhões.

O atual prefeito de São Bento, inclusive já foi até cassado, mas permanece solto e no cargo por ter algum "santo muito forte".

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários